Equipe

Direção Marcelo Rubens Paiva
Texto Falk Richter
Tradução Annette Ramershoven e Marcelo Rubens Paiva
Coordenação artística Marcos Damigo
Elenco Marcos Damigo e Guta Ruiz
Elenco Stand-in Gustavo Haddad e Juliana Mesquita
Assistência de direção Isabel Mello
Preparação vocal Maria Sílvia Siqueira Campos
Consultoria de arte e linguagem Alexandre Nino
Cenografia Ana Kalil
Cenotécnica Rio de Janeiro André Salles, Max Magalhães
Cenotécnica São Paulo Nilton Araújo
Direção musical e sonoplastia Nado Leal
Iluminação Tomás Ribas
Assistência de iluminação Rio de Janeiro PC
Assistência de iluminação São Paulo Vânia Jaconis
Estagiária técnica Amanda Fechter
Figurino OEstúdio e Moacir Casimiro
Visagismo Guta Ruiz Magnólia Noivas
Arte gráfica Kelson Spalato
Logo e videografismos Hardcuore
Arte gráfica e fotos Kelson Spalato
Fotos Vicente de Mello e Renato Mangolin
Assistência de design e fotografia Robson Tomate e Ricardo Aleixo
Produção Rio de Janeiro João Braune
Assistência de produção Rio de Janeiro Fernanda Carvalho
Assistência de coordenação Rio de Janeiro Pedro Paiva
Redes Sociais Priscila Cotta
Assessoria de Imprensa São Paulo Nossa Senhora da Pauta
Direção de produção Andresa Lenzi e Daniella Griesi
Produção executiva Igor Dib
Administração Deborah Baltazar
Idealização Marcos Damigo
Coordenação geral Marcos Damigo e Renato Saraiva
———————————————————————————

Falk Richter | texto

Nascido em 1963 em Hamburgo, é uma das vozes mais importantes no teatro alemão hoje. Faz parte de um conjunto de jovens autores pós 1989 – ano da queda do muro de Berlim – uma geração impregnada do fracasso e dos compromissos da geração anterior, que tenta descortinar um mundo onde é cada vez mais difícil distinguir o verdadeiro do falso. Além de escrever, também já dirigiu autores como Shakespeare, Tchekov, Schiller, Brecht, Harold Pinter, Sarah Kane, Jon Fosse. Tem sido o diretor-residente no Schaubühne em Berlim desde 2000, além de trabalhar de forma autônoma em vários teatros e festivais da Europa. “Deus é um DJ” é seu texto mais conhecido, produzido em mais de 40 países.

Marcelo Rubens Paiva | tradução e direção

Autor de vários livros e peças de sucesso, ganhou o Prêmio Jabuti por seu primeiro romance, “Feliz Ano Velho”, e o Prêmio Shell pela peça “No Retrovisor”. Tem uma coluna semanal no jornal “O Estado de São Paulo”. Assinou sua primeira direção com um texto de sua autoria, “A Noite Mais Fria do Ano”, sucesso de público e crítica em São Paulo, que figurou entre os melhores espetáculos da temporada pela revista “Veja”. Logo depois dirigiu também “O Predador Entra na Sala”, de sua autoria, e sua terceira direção está atualmente em cartaz em São Paulo: “Lá Fora, Algum Pássaro Dá Bom Dia”. Apesar de ser colunista do “Estadão” e ter um blog, agora diz que prefere dirigir a escrever.

Marcos Damigo | elenco, coordenação artística e idealização

Marcos Damigo está na próxima novela das seis da Rede Globo, “Joia Rara”, que estreia em setembro. Atuou também na novela de Gilberto Braga, “Insensato Coração”. Este ano esteve em “Dueto Para Um”, com Bel Kowarick e direção de Mika Lins, e “perfeitos, perversos, educados”, espetáculo vencedor do 17 Festival Cultura Inglesa, onde dirigia e atuava junto com Grace Passô e Rodrigo Bolzan. Em 2010 viajou pelo Brasil com a peça “As Pontes de Madison”, ao lado de Marcos Caruso e Denise Del Vecchio. Formado pela Escola de Arte Dramática (ECA/USP), já protagonizou clássicos como “Hamlet” e “Dorian Gray”, os quais também produziu com grande sucesso no Teatro Popular do SESI, em São Paulo. Em cinema, já atuou nos longas “Bellini e a Esfinge” e “Sonhos Tropicais”, e na TV trabalhou em “Sandy e Junior”, “Malhação” e “Mad Maria”, na Rede Globo, e protagonizou a novela “Fascinação”, no SBT. Além disso tudo, assina um blog sobre teatro.

Guta Ruiz | elenco

Guta também está no elenco da próxima novela das seis, “Joia Rara”. Ela fez Artes Cênicas na Faculdade de Artes do Paraná. Integrou a Companhia Satelite, de Dionisio Neto, onde atuou e produziu “A Casa de Bernarda Alba”, “Corações Partidos” e “Contemplação de Horizontes”. Trabalhou também com Felipe Hirsch, Mário Bortolotto e Debora Dubois. Integrou o Teatro Promíscuo, companhia de Renato Borghi, onde atuou em “Timão de Atenas” e “Macbeth”, ambas de Shakespeare, e co-dirigiu a peça “Cadela de Vison”, de Renato Borghi. Esteve também em “Play”, de Rodrigo Nogueira. No Cinema e na TV ganhou destaque com o seriado “Alice” da HBO, “9MM” da Fox, no filme “Bruna Surfistinha” e nos capítulos finais da novela “Passione”, da Rede Globo.

Annette Ramershoven | tradução

Diretora de teatro, atriz e produtora alemã que mora no Brasil há mais de vinte anos. Formada em Letras e Estudos Latinoamericanos na Freie Universität em Berlim (1986), e pela Escola de Arte Dramática da USP (1991), já dirigiu mais de uma dúzia de peças teatrais, com um destacado trabalho com jovens da periferia de São Paulo, em espetáculos como “O Céu com Diamantes” e “Capão Pecado”, no Capão Redondo. Regularmente também é convidada a dirigir na Alemanha, mantendo um forte elo entre as culturas destes dois países.

Vicente de Mello | fotos

Fotografa para museus, artistas e editoras há mais de vinte anos, e tem sua própria pesquisa fotográfica registrada em séries como “Quantas Asas tem um Pixel?” (2008) e “Cinema Atmosférico” (2011). Participou de coletivas no Brasil outros países, além das individuais “moiré-galáctica-bestiário” (Paris, Rio e São Paulo/2006/2007) ganhador do Prêmio APCA, “Orquestra de Trombones” (MAC-Niterói/2010) e “Pli selon Pli” (MAM-São Paulo/2010). Expôs e pertence aos acervos da Pinacoteca do Estado de São Paulo, Maison Européenne de la Photografie de Paris, MAM de São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Brasília.

Ana Kalil | cenografia

Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela FAU-UFRJ, Ana atua dentro e fora do Brasil em projetos que envolvam desde reformas, construções e consultorias, até cenografia de shows, eventos comerciais e produções audiovisuais. A baiana que recebeu o prêmio Arquiteto do Amanhã, pela IAB-RJ (1998), participou de projetos como o “Rock in Rio Lisboa e Madrid” (2008), além de eventos culturais como o show “São João do Rio”(2010) , de Gilberto Gil, no Alto da Boa Vista, e as exposições “20 anos sem Chico Mendes” (2009) e “Encontro marcado com Fernando Sabino” (2007-2008). Por fim, Ana Kalil consegue sempre surpreender, mesclando originalidade com funcionalidade, algo como uma mistura inusitada de Frank Gehry com Le Corbusier.

Tomás Ribas | iluminação

Artista plástico e iluminador, vencedor do prêmio Shell em 2006 por “O Perfeito Cozinheiro das Almas deste Mundo”, direção de Jefferson Miranda, e e, 2010 por “RockAntygona”, direção de Guilherme Leme, além de várias outras indicações. Trabalhou com muitos diretores renomados de teatro, como Paulo José, João Falcão, Gilberto Gavronski, Christiane Jatahy, entre outros. Fez o projeto de luz do Palco “Tim Lab” do Tim Festival, entre 2003 e 2008, e de outros shows nacionais e internacionais. Realizou projetos de iluminação para exposições do Carlos Vergara, da festa Moo, da Auslander Halloween e é reponsável pela iluminação das lojas Totem. Formado Bacharel em Cenografia pela Uni-Rio, realizou também várias exposições de artes plásticas no Brasil e no exterior, como a coletiva “Pont aérienne” na Galerie Gauche em Paris em 2005 e a individual “Traquitanas” no Rio de Janeiro em 2009.

Nado Leal | trilha sonora e sonoplastia

Produtor musical e DJ desde 1990, apresentou-se em festivais multimídia e exposições contemporâneas como: Multiplicidade, Rojo Nova Casa França Brasil, Sala Funarte, Elétrico 88 MAC Niterói, WDAA Arte ao Vivo, Pitti Uomo, entre outros. Em parceria com artistas visuais e sonoros, Nado transita entre os campos de digitalismo e sonoplastia. Em apresentações ao vivo o artista cria novas experiências sonoras.

Breno Pineschi e Rafael Cazes (Hardcuore) | logos e videografismos

Hardcuore desenvolve trabalhos de direção de arte e design gráfico em diversos segmentos como motion graphics, música, moda, editorial, cenografia e identidade visual, entre outros. Criando trabalhos que vão desde projetos gráficos undergrounds até instalações para multinacionais, criando visuais para diversas mídias. Têm clientes como Lacoste, Sprite, Redley e Farm.

Anne Gaul e Fabricio da Costa (OESTUDIO) | figurinos

OESTUDIO é uma casa de criação que mescla moda e design com vivência em grandes escritórios e escolas internacionais. Ddesde 2001, constrói soluções baseadas arte, design, moda e tecnologia. Já passaram por empresas como Vale, Fiat, Oi, Sony, BMG, Olympikus, Vivo, Globo.com, Pão de Açúcar, Absolut, entre outras.

João Braune (Fomenta) | produção Rio de Janeiro

A Fomenta Produções atua no mercado cultural carioca desde 2001, tendo desenvolvido projetos nas áreas de teatro, música e dança. Trabalha com a concepção e o enquadramento em leis de incentivo à cultura, produções executivas e administração de projetos culturais. Dentre seus diversos feitos, temos como exemplos mais recentes projetos como “Mestre Jamelão 100 anos” (2011), que trata da preservação e divulgação do acervo pessoal do artista; o espetáculo “Obscena” (2011), no qual atuou na produção e administração; a ocupação do Espaço Cultural Sérgio Porto (2010-2011), sendo responsável pela parte administrativa, dentre vários outros. Além disso, são muitos os trabalhos de peso feitos há mais tempo, durante seus 10 anos de vida, como a coordenação e produção da Mostra de Dança internacional do “Fórum Cultural Mundial” (2006).

Renato Saraiva | comunicação e coordenação geral

Renato Saraiva é advogado por formação, e atua como produtor, assessor e consultor nas áreas de cultura, comunicação e entretenimento. Já foi gerente de planejamento tributário do Grupo Telefônica no Brasil; advogado de renomados escritórios de advocacia, inclusive sócio do Cesnik, Quintino & Salinas, especializado em cultura, entretenimento e terceiro setor; sócio da Anexo Comunicação, assessoria de comunicação especializada em gastronomia e entretenimento; sócio-fundador da Nossa!, agência de eventos e marketing promocional. Atualmente se dedica a seus próprios projetos, como o espetáculo “Deus é um DJ”, e clientes, como Cia. Tradicional de Comércio (bares Astor, Pirajá, Original, pizzarias Bráz, Lanchonete da Cidade, dentre outros) e Diageo (Smirnoff, Cîroc, Johnnie Walker, J&B, dentre outros). É, ainda, correspondente da revista cultural digital B-Coolt no Rio de Janeiro.

Anúncios

Uma resposta para “Equipe

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s